Hipnoterapia

Afinal o que é uma hipnoterapia?

É, digamos assim, um tratamento psicológico que faz um uso preponderante de uma técnica  específica que é a hipnose. É uma abordagem relativamente breve comparada com outras e que se destina a resolver situações difíceis e concretas, ligadas, por exemplo, a estados de extrema ansiedade e medos específicos, como fobias de vários tipos ou estados mentais ligados à depressão.

O tipo de hipnose que se utiliza é diferente

A hipnose usa-se em espetáculos, mas a que se emprega num contexto terapêutico é bem diferente. Por exemplo no que toca a dar plena autonomia à pessoa, através de uma linguagem permissiva e não autoritária. Em psicoterapia usam-se protocolos mais ou menos estruturados, mas sempre adaptados a cada situação específica e, sobretudo, à própria pessoa.  O objetivo é que esta restruture as suas cognições mais negativas e as suas emoções menos positivas. Para que as consequentes respostas psicofisiológicas se adequem, conseguindo-se uma vida mais adaptativa com mais felicidade.

Que situações se trabalham numa hipnoterapia?

Há muitas situações que podem ser objeto de hipnose: ligadas a ansiedade, depressão, pensamentos ruminantes, fobias, luto, etc. Numa hipnoterapia podem, de facto, ser dessensibilizadas, por exemplo, determinadas vivências traumatizantes que foram desestruturantes para a pessoa. Por exemplo, através de exposições imagéticas que levem a novas ressignificações e reestruturações cognitivas. Podem, igualmente, trabalhar-se conflitos intrapsíquicos que possam estar na origem de várias perturbações psicopatológicas ou problemas relacionais.

A hipnoterapia é eficaz?

Os estudos apontam para resultados que são, na verdade, relativamente rápidos e duradouros. A hipnoterapia apresenta bons resultados em distúrbios alimentares, na hiperatividade, na temática da raiva, na ocorrência de pesadelos, de medos, de pânico e fobias. Os estudos científicos apontam igualmente para bons efeitos no controlo da dor, em vícios e adições, no abuso sexual ou no assédio moral. A hipnoterapia tem-se mostrado igualmente eficaz nas situações de baixa autoestima, de falta de autoconfiança e autodesvalorização.

A técnica da hipnose leva a diferentes estados de transe

Sim, a estados que correspondem a diferentes ondas cerebrais. A pessoa pode ficar com ondas Alpha, com frequências entre 8Hz e 13Hz,  e ficar em atenção plena, em meditação, ou, se preferir, num estado de hipnose. Neste estado a pessoa está em concentração, com uma respiração profunda…

Pode também entrar em ondas Theta, com frequências entre 4Hz e 8Hz, ficando num relaxamento profundo, ou, se preferir, num transe profundo…

Do mesmo modo, a hipnose pode, nem sempre se conseguindo, levar a ondas Delta, com frequências entre 1Hz e 4Hz. Aqui  o estado é de meditação profunda só alcançado por alguns…

Que profissionais podem levar a cabo uma hipnoterapia?

O exercício da hipnoterapia não está regulamentado. Mas o desejável é que seja levada a cabo por psicólogos com formação em psicoterapia, que consigam proporcionar o contexto adequado para uma relação psicoterapêutica empática. Tudo inserido num plano de tratamento assente em bases sólidas de conhecimento técnico-científico.

Marque a sua consulta

Marque a sua consulta psicológica online, em Portugal ou no estrangeiro.

Se preferir consulta presencial, dispomos de consultório no centro de Lisboa.

Ou contacte-nos para (+351) 93 450 03 03 ou info@psicovias.pt

Consultar Honorários