Obsessões: o que são e como lidar

O que são obsessões

Obsessões são pensamentos, ou também comportamentos, repetitivos que ocorrem de forma persistente e intrusiva na mente de uma pessoa. Além disso, as obsessões estão geralmente relacionadas com medos ou preocupações excessivas. Podem-se tornar tão intensas que podem interferir com a vida diária e causar sofrimento.

Quais são os sinais de uma obsessão

Alguns sinais de uma obsessão incluem os pensamentos repetitivos que não podem ser ignorados ou controlados. Por exemplo, verificar coisas repetidamente ou realizar atividades de determinada maneira, ansiedade ou medo excessivo em relação a determinado assunto, dificuldade em realizar tarefas diárias, sentimentos de perda de controle.

Exemplos de obsessões comuns

Incluem medo de doenças, medo de micróbios, preocupação com a ordem e com a simetria, preocupação excessiva com a segurança, etc.  Estão, pois, relacionadas com determinados comportamentos: necessidade de verificar coisas repetidamente, necessidade de fazer coisas de determinada maneira, etc.

Como lidar com elas

Reduza o tempo que gasta a pensar nas suas obsessões. Para além disso, procure distrair-se com atividades que goste.

Encontre uma maneira de expressar as suas emoções. Para além do mais, escreva sobre as suas obsessões. Converse com um amigo ou membro da família sobre esse assunto.

Pode também ser importante aprender técnicas de relaxamento, práticas de meditação, de espiração profunda. O exercício regular pode também ajudar a reduzir o stress e a ansiedade ligado a essas perturbações.

Como tratar?

São tratadas com terapia cognitivo-comportamental (TCC), com EMDR ou outras terapias, incluindo as medicamentosas. São terapias que vão levar a que se alterem pensamentos e comportamentos, contribuindo, nomeadamente, para diminuir os níveis subjacentes de ansiedade.

Pode, pois, recorrer a um profissional de saúde mental que o ajudará a trabalhar as suas obsessões e a encontrar maneiras de melhor lidar com elas. Para além disso, vai também aprender sobre a perturbação obsessivo-compulsiva (POC). Isso  pode ajudá-lo a sentir-se menos sozinho e a ter uma melhor compreensão em relação às suas obsessões.