Perguntas Frequentes sobre Hipnoterapia

Há muitas perguntas frequentes sobre a hipnoterapia e sobre hipnose em geral. Apresentamos apenas algumas:

Afinal o que é a Hipnoterapia?

É uma psicoterapia que faz uso de uma técnica: a Hipnose. É uma abordagem com muito poder e relativamente breve comparada com outras. Destina-se a situações concretas da vida das pessoas, podendo, por exemplo, envolver estados de extrema ansiedade ou depressão.

A técnica de hipnose é já muito antiga. Usa-se até em espetáculos, mas a hipnose que se usa em contexto terapêutico é bastante diferente. É uma técnica que dá plena autonomia à pessoa. Usa uma linguagem permissiva. A Hipnoterapia também inclui métodos psicoterapêuticos ligados à exposição imaginativa, ou à imagética, e à reestruturação cognitiva. Faz uso de protocolos mais ou menos estruturados, mas sempre adaptados a cada situação específica.

Pode utilizar técnicas de relaxamento corporal, mas a ideia é levar ao relaxamento da mente para que possam acontecer mudanças no comportamento da pessoa. O objetivo é, pois, levar a pessoa a uma vida mais funcional, mais adaptada, ou seja, no final de contas, a uma vida com mais felicidade.

A Hipnoterapia é mesmo eficaz?

Sim, é eficaz porque, na verdade, o que acontece é que a pessoa passa consegue fazer uma restruturação das suas cognições mais negativas, das suas emoções menos positivas. Assim, tudo isso leva a que as consequentes respostas psicofisiológicas passem a ser mais adequadas. Ou seja, determinados passos que acontecem numa hipnoterapia vão contribuir para que sejam dessensibilizadas determinadas vivências que foram desestruturantes para a pessoa.

A Hipnoterapia é um processo que pode, de facto, levar à instalação de novos estados de tranquilidade, de bem-estar em várias áreas da vida quotidiana da pessoa a que ela se submete.  A Hipnoterapia leva, assim, à incorporação de novas atitudes, ao uso de novas capacidades, que antes não se usavam, e a novos comportamentos que levam a uma vida mais sã e equilibrada em termos emocionais.

Em que situações é que a Hipnoterapia é eficaz?

A psicoterapia com o uso da técnica da hipnose é eficaz em muitas situações. Destaca-se, talvez, a resolução dos conflitos intrapsíquicos resultantes de situações mais traumatizantes.  E há muitos estudos sobre esta matéria. Cada vez mais. São estudos científicos que envolvem pessoas com várias perturbações, dificuldades, conflitos, problemas relacionais, etc. E os estudos apontam para resultados que são, de facto, relativamente rápidos e duradouros. Com efeito, a hipnoterapia apresenta bons resultados em muitas situações: de ansiedade, de traumas, de pensamentos ruminantes.

A Hipnoterapia apresenta, igualmente, bons resultados em distúrbios alimentares, na hiperatividade, na temática da raiva, na ocorrência de pesadelos, de medos, de pânico e fobias. Mas também no controlo da dor, de vícios e adições, no luto, no abuso sexual, no assédio moral. A Hhipnoterapia é igualmente eficaz nas situações de baixa autoestima, de falta de autoconfiança autodesvalorização.

Quanto tempo pode durar uma Hipnoterapia?

Depende de caso para caso. Mas sejamos realistas: não se resolve apenas numa sessão. Um tratamento mais prolongado pode, portanto, ser necessário. Podem ser suficientes uma meia dúzia de sessões, ou talvez menos. Mas também podem ser necessárias mais de uma dezena de sessões. Tudo depende, da pessoa, do caso, da situação, da temática...

Quem pode aplicar a Hipnoterapia?

O exercício da Hipnoterapia não está regulamentado. Mas é claro que o desejável é que seja levada a cabo por profissionais da Saúde Mental. Portanto, convém que seja praticada por Psicólogos, ou então por Psiquiatras, com formação em psicoterapia, que consigam proporcionar o contexto adequado de uma relação psicoterapêutica, inserido num plano de tratamento assente em bases sólidas de conhecimento científico.

Como funciona a Hipnoterapia?

Há muitas teorias sobre o assunto. Os efeitos da hipnoterapia podem resultar de vários fatores, mas o que parece ser certo é que a pessoa em estado de hipnose está mais recetiva às sugestões e, consequentemente, a fazer mudanças. Essas mudanças ocorrerão porque se verificam, realmente, reestruturações cognitivas. E fala-se de restruturação porque se atribuem novos significados a determinadas situações.  Ocorre, pois, a resignificação de traumas e de vivências muito ansiogénicas ou desvalorizantes. Passa, portanto, a haver uma autorregulação das emoções mais adequada, sendo que os estudos apontam mesmo para mudanças neurológicas e psicofisiológicas mais estruturais e permanentes na pessoa

× Marque consulta por WhatsApp aqui!