Hipnose terapia

Hipnose Terapia – Uma pequena introdução

A hipnose terapia é uma psicoterapia ou apenas uma ferramenta, ainda que principal, de uma qualquer hipnoterapia? Sim,  e há polémica científica sobre esta matéria.

Vejamos, realmente, a hipnose é um estado de consciência diferente, caracterizado por uma maior recetividade a sugestões. De facto, durante a hipnose o terapeuta guia o paciente para um estado de relaxamento mental.

Ora, é neste estado que a mente subconsciente do paciente se torna mais acessível e aberta a sugestões. Daí, talvez, se falar de semelhanças com a Terapia EMDR. De facto, a terapia EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing), tal como a hipnoterapia, é uma forma de psicoterapia. E é esta que permite ao paciente aceder a memórias mais difíceis de uma forma segura e controlada.

Hipnose terapia – numa primeira sessão

Então, tenhamos presente: a hipnose clínica, usada numa psicoterapia, ajuda as pessoas a fazerem mudanças positivas nas suas vidas. Trata ansiedade, stress, fobias, problemas de sono e outras dificuldades emocionais. Mas também é usada para ajudar as pessoas em situações mais específicas. Na verdade, são exemplos clássicos: parar de fumar ou perder peso.

Para tal, uma sessão típica de hipnoterapia deve começar com o terapeuta a indagar sobre os objetivos do paciente e a explicar a hipnose. Só depois disso é que o terapeuta poderá induzir no seu paciente um estado de hipnose. E só a seguir fará sugestões positivas diretas ao subconsciente do paciente para se ultrapassarem os problemas entretantos diagnosticados.

Voltando à terapia EMDR

Tal como a hipnoterapia regressiva, o EMDR é uma ferramenta poderosa para tratar diversas dificuldades emocionais e traumas do passado. Na primeira sessão de EMDR, o terapeuta irá, tal como na hipnose, indagar sobre os objetivos do paciente e explicar o processo EMDR.

O paciente é então guiado através de, nomeadamente, uma série de movimentos oculares rápidos, com o objetivo de desencadear e processar memórias traumáticas.

Estas memórias são então reavaliadas e reprocessadas num estado de relaxamento mental, permitindo ao paciente ultrapassar os problemas diagnosticados.

Terapia com hipnose e a Psicologia

Sim, há muitos mitos sobre a hipnose. Mas, contrariamente à crença popular, as pessoas sob hipnose não estão inconscientes ou sem autocontrolo. Elas estão plenamente conscientes do que está a acontecer e podem sair do estado de hipnose a qualquer momento.

Mas, apesar dos mitos, a Psicologia reconhece-a como uma ferramenta terapêutica válida. Usa-se, frequentemente, usada em conjunto com outras formas de psicoterapia, como a terapia cognitivo-comportamental ou com o EMDR, por exemplo.

Terapeuta que faça hipnose numa terapia com ética

Talvez ande a procurar um hipnoterapeuta, talvez mesmo um hipnoterapeuta em Lisboa. Então, é importante, encontre alguém que seja adequadamente formado e certificado. Sim, mas também é importante encontrar alguém com quem você se sinta confortável.

De facto, é imprescindível que os terapeutas que praticam hipnose em terapia recebam formação especializada e certificação. E existem, de facto, várias organizações profissionais que oferecem esse treinamento, essa certificação em hipnose.

Mas, como em qualquer forma de terapia, existem considerações éticas na prática da hipnoterapia. Os terapeutas devem sempre respeitar os direitos e a autonomia dos pacientes.

Hipnose terapia, benefícios garantidos?

É natural que veja as coisas como um investimento em si. Portanto, é legítimo preocupar-se com o preço de uma hipnoterapia… Sim, apesar dos muitos benefícios da hipnoterapia, ela também tem as suas críticas. Alguns questionam a sua eficácia, enquanto outros expressam preocupações sobre o potencial para abuso na prática da hipnose.

São, de facto, questões legítimas. Porque, na verdade, a hipnoterapia é uma ferramenta poderosa que pode ajudar as pessoas a fazerem mudanças positivas nas suas vidas. Sim, a hipnoterapia pode ajudar as pessoas a superar medos e fobias. E também melhorar a autoestima, aliviar o stress e a ansiedade, e promover o relaxamento. Mas há um “mas”…

Com efeito, como em qualquer forma de terapia, que se pratique por profissionais competentes e éticos.

Voltando ainda à terapia EMDR…

Realmente, no EMDR, o terapeuta guia o paciente através de uma série de movimentos oculares rápidos. Estes têm como objetivo desencadear e processar memórias traumáticas. Ora, tal como na hipnoterapia para a ansiedade ou numa hipnoterapia para a depressão, um processo EMDR permite ao paciente reavaliar e reprocessar experiências passadas. E fá-lo num estado de maior relaxamento mental. Experiências que lhe podem estar a provocar os seus sintomas atuais.

Sim, apesar das suas diferenças, a hipnose e o EMDR partilham semelhanças significativas na sua abordagem ao tratamento psicoterapêutico. Na verdade, no final de contas, ambas as terapias partilham a ideia central de que o acesso ao subconsciente pode facilitar a cura e o crescimento pessoal.