Felicidade: trate-se com amor e compaixão

Felicidade, tratar-se a si mesmo com gentileza

Deseja a felicidade… Antes de mais, muitas vezes, somos mais críticos connosco do que com os outros. Cobramo-nos muito. Exigimos muito de nós mesmos e raramente nos elogiamos.

No entanto, tratar-se a si mesmo com gentileza é fundamental para sermos felizes.

Felicidade: trate-se como sendo o seu melhor amigo

Imagine como trataria o seu melhor amigo se ele estivesse a passar por um momento difícil. Provavelmente, apoiá-lo-ia! E encorajá-lo-ia! Dar-lhe-ia palavras de incentivo.

Então, agora, pense em como se trata quando está a passar por um momento difícil. É provável que seja mais crítico e exigente consigo mesmo do que seria com um amigo. Não é?

E porque é que isso acontece? Muitas vezes, somos mais amáveis com os outros porque queremos que eles se sintam bem e porque temos empatia por eles. No entanto, quando se trata de nós mesmos, essa empatia pode faltar. É importante, pois, lembrar-se que você também merece cordialidade. E merece compaixão, assim como qualquer outra pessoa.

Exerça, pois, a “autoempatia”!

Felicidade: seja o cuidador de si próprio

Outra forma de tratar a si com gentileza é agir como se fosse o cuidador de si mesmo. Ora, isso significa tomar decisões que beneficiem sua saúde física e mental. Portanto há que praticar o autocuidado. E seja, pois, amável consigo mesmo quando se sentir cansado ou stressado.

Por exemplo, se você está a sentir-se cansado, pode ser tentador afundar-se no sofá. Ou ver TV o dia inteiro. No entanto, essa não é uma escolha saudável a longo prazo para a felicidade. Em vez disso, é mais útil ir caminhar. Ou, então, fazer uma atividade que lhe dê energia e o faça sentir-se bem consigo mesmo.

O autocuidado também inclui alimentar-se bem, dormir o suficiente e fazer exercícios. Todas essas coisas ajudam a manter o seu corpo e mente saudáveis. E isso, por sua vez, vai aumentar a sua felicidade.

Porque é importante tratar-se a si mesmo com gentileza

Tratar-se a si mesmo com gentileza é importante porque a forma como nos tratamos afeta a nossa autoestima, o nosso bem-estar e felicidade. Tratar a si mesmo com amabilidade também o pode ajudar a lidar com os desafios da vida de maneira mais eficaz. Quando nos tratamos de forma gentil e compreensiva, sentimo-nos mais fortes e capazes de enfrentar os obstáculos que surgem. Isso pode-nos ajudar a ter uma perspetiva mais positiva e a ser mais resilientes.

Como começar a tratar-se com amabilidade

Se você quer começar a tratar a si mesmo com gentileza, aqui estão algumas dicas para começar:

Seja benevolente consigo mesmo quando falhar ou cometer um erro. Lembre-se de que todos cometemos erros e que isso faz parte do processo de aprendizagem. Em vez de se culpar ou se sentir mal consigo mesmo, tente ver o erro como uma oportunidade de aprender e crescer.

Pratique o autocuidado. Isso pode incluir fazer exercícios, alimentar-se bem, dormir o suficiente e fazer atividades que lhe deem prazer.

Fale consigo mesmo de forma carinhosa e compreensiva. Em vez de se criticar ou de se comparar com os outros, tente ser amável e cortês consigo mesmo.

Aceite suas emoções. Todos nós sentimos emoções difíceis de vez em quando. Em vez de negar ou reprimi-las, tente aceitá-las e processá-las de forma saudável.

Faça coisas que lhe deem prazer e que o façam sentir-se bem consigo mesmo. Isso pode incluir passar tempo com pessoas que lhe são queridas, fazer atividades que lhe dão prazer ou simplesmente tirar um tempo para si mesmo.

Tratar-se a si mesmo com gentileza é um processo contínuo e pode levar tempo para se tornar uma parte natural de sua vida. No entanto, ao praticar a gentileza consigo mesmo, você pode sentir-se mais feliz.

Há evidências científicas para a procura da felicidade

A ciência apoia a ideia de que tratar-se a si mesmo com gentileza é importante para a sua felicidade. Por exemplo, a Psicologia Positiva, uma área da psicologia que se concentra nas forças e virtudes que nos permitem ter uma vida saudável e significativa, destaca a importância de praticarmos o autocuidado e de sermos gentis connosco.

Um estudo publicado na revista “Journal of Personality and Social Psychology” mostrou que as pessoas que são mais gentis consigo mesmas tendem a ter uma autoestima mais elevada, menos stresse e menos sintomas de depressão. Outro estudo, publicado na revista “Psychological Science”, descobriu que as pessoas que praticam o autocuidado têm menos hipóteses de desenvolver doenças mentais e físicas e são mais resilientes diante dos desafios da vida.

Estes estudos mostram que tratarmo-nos com gentileza é mais do que apenas um bom conselho. É uma estratégia comprovada cientificamente para melhorar a saúde mental e física e aumentar a felicidade.

Quais são as outras forças ou virtudes da Psicologia Positiva?

A bondade inclui a compaixão e a preocupação tanto com os outros quanto consigo próprio. Mas há mais forças ou virtudes da Psicologia Positiva que também são muito importantes:

Saber: ter um senso de curiosidade e busca pelo conhecimento.

Criatividade: ter a habilidade de criar coisas novas e únicas.

Curiosidade: ter uma mente aberta e explorar o mundo de maneira curiosa e ativa.

Gratidão: ser capaz de reconhecer e valorizar as coisas boas da vida.

Esperança: ter uma perspetiva positiva e acreditar que o futuro pode ser melhor.

Persistência: ter a determinação de continuar a tentar, mesmo quando as coisas ficam difíceis.

Coragem: ter a coragem de enfrentar os desafios e tomar decisões difíceis.

Honestidade: ser verdadeiro e autêntico consigo mesmo e com os outros.

Amor: ter a habilidade de se conectar com os outros de maneira profunda e significativa.

Esta virtudes são realmente muito importantes para o bem-estar e a felicidade porque podem ajudar as pessoas a sentirem-se mais positivas, conectadas e com propósito na vida. São valores universais que podem ser desenvolvidos e cultivados ao longo da vida.

E que podem ser praticadas e desenvolvidas em terapia! Mas, atenção, faça-o com psicólogos credenciados!