Tratamento EMDR para Depressão

O que é o tratamento EMDR para a depressão?

Antes de mais, saibamos o que é o EMDR... A terapia EMDR (dessensibilização e reprocessamento por meio de movimentos oculares) é uma forma de terapia que usa movimentos oculares, sons ou toques bilaterais para ajudar, nomeadamente, as pessoas a processar memórias “difíceis”. A OPP, Ordem dos Psicólogos Portugueses, reconhece o alto valor desta psicoterapia.

O EMDR baseia-se na teoria de que essas memórias estão armazenadas no cérebro de uma forma desorganizada ou ineficiente. Isso leva a sintomas de depressão, incluindo, pesadelos, insónias e elevada ansiedade.

O EMDR ajuda a reprocessar essas memórias ligadas a vivências difíceis de uma forma que as torna menos perturbadoras e mais integradas na história de vida da pessoa.

O EMDR uma sigla cada vez mais conhecida

EMDR é uma sigla em inglês que significa Eye Movement Desensitization and Reprocessing, ou seja, Dessensibilização e Reprocessamento por Movimentos Oculares. Mas não é apenas uma sigla, é uma técnica que veio a resultar num modelo psicoterapêutico cada vez mais usado para a superação de traumas. O EMDR consiste, assim, num conjunto de técnicas que leva a que se dessensibilizem pensamentos mais perturbadores, para que a pessoa atribua novos significados a situações muito difíceis, em termos emocionais, pelas quais passou.

A depressão é causada por experiências negativas

De facto, o tratamento EMDR é baseado na teoria de que a depressão é causada ou agravada por experiências negativas que ficam armazenadas de forma inadequada no cérebro. Faz, pois, uso de uma “técnica” de psicoterapia que utiliza a estimulação bilateral do cérebro por meio de movimentos oculares, sons ou toques. E é, precisamente, essa estimulação que vai facilitar o processamento de memórias potecialmente traumáticas e reduzir, de facto, os sintomas da depressão através de uma terapia mais breve e eficaz.

Explicando melhor: as experiências de vida ligadas a essas memórias geram emoções, pensamentos e comportamentos disfuncionais. Ora, o objetivo do EMDR vai ser o de ajudar o paciente a aceder a essas memórias, a reprocessá-las e a integrá-las de forma adaptativa. E é isso que vai diminuir o seu impacto emocional e melhorar o seu bem-estar.

Como é que a terapia EMDR funciona para a depressão?

O EMDR, convém sempre salientar este facto, ajuda as pessoas a processar memórias que podem estar a contribuir para seus sintomas depressivos. E o EMDR, realmente, faz isso estimulando o cérebro de uma forma que facilite o acesso e o processamento dessas memórias.

O EMDR ajuda, pois, a pessoa a reprocessar essas memórias de uma forma que as torne menos perturbadoras e isso vai ajudar a reduzir os sintomas de depressão, como elevada e persistente tristeza, desesperança e perda de interesse em atividades habitualmente consideradas prazerosas. Com o EMDR, a pessoa faz, portanto, o reprocessamento dessas cenas, tanto cognitivamente como emocionalmente e, ainda, sensorialmente. É assim que a pessoa passa a ter uma vida mais adaptativa e funcional.

O mecanismo de ação do EMDR

O mecanismo de ação do EMDR ainda não é totalmente compreendido, mas acredita-se que esteja relacionado a uma determinda ativação do sistema nervoso central. Os movimentos oculares, sons ou toques bilaterais usados na terapia EMDR vão, assim, ajudar a estimular o cérebro de uma forma que facilite o processamento e o aparecimento de novas cognições e emoções mais adaptativas.

Evidências científicas da terapia EMDR

Existem evidências científicas que apoiam a eficácia do EMDR para o tratamento da depressão. Com efeito, há estudos que mostram que esta abordagem pode ajudar a reduzir os sintomas de depressão, melhorar a qualidade de vida e aumentar a sensação de bem-estar dos pacientes. Ou seja, pode-se concluir que é uma terapia eficaz para a superação dos sintomas principais da depressão.

O tratamento EMDR deve ser realizado por um psicólogo

Sim, que tenha formação na técnica. Pode ser um psicólogo mas, igualmente, um psiquiatra. Pode consultar o Diretório Oficial onde poderá encontrar profissionais do EMDR habilitados a aplicar convenientemente um protocolo específico com oito fases: história clínica, preparação, avaliação, dessensibilização, instalação, verificação corporal, fechamento e reavaliação.

Em cada sessão, o psicólogo orienta o paciente a focar-se num aspeto da memória traumática, enquanto aplica a estimulação bilateral. Isso faz com que a memória seja ativada e reprocessada pelo cérebro, perdendo a sua carga emocional negativa. É assim que depois o paciente vai associar novas informações positivas.

O tratamento EMDR é apenas indicado para pessoas que sofrem de depressão?

Não. É igualmente indicado para aquelas que têm problemáticas associada a traumas, como abuso sexual, violência doméstica, acidentes, luto, entre outros.

De facto, para além de haver um tratamento EMDR para a depressão, também é usado para tratar outros problemas psicológicos, como ansiedade, fobias, perturbações obsessivo-compulsivas, dependências e adições diversas.

O tratamento EMDR para depressão, em geral, é breve e eficaz, podendo, realmente, produzir resultados significativos em poucas sessões.

Se você tem depressão e quer saber mais sobre o tratamento EMDR

Nesse caso, procure um psicólogo especializado na técnica e agende uma avaliação. O tratamento EMDR pode, de facto, ser uma ferramenta poderosa para ajudar a superar os seus traumas e recuperar a sua qualidade de vida. Convém, no entanto, ter outros aspetos em conta:

Como encontrar um terapeuta EMDR qualificado

A terapia EMDR é uma terapia especializada que requer treinamento e certificação. Para encontrar um terapeuta EMDR qualificado,  pesquise na lista de membros da Associação EMDR Portugal. Para uma boa pesquisa aceda ao site da organização e use o localizador de terapeutas EMDR. O localizador de terapeutas permite que você pesquise terapeutas por localização, língua e especialidade.

Aqui estão outras dicas para encontrar um terapeuta EMDR qualificado:

  • Verifique se o terapeuta tem experiência no tratamento de depressão.
  • Faça uma consulta inicial com o terapeuta para ver se ele é uma boa opção para si.

Peça recomendações

Você também pode pedir recomendações de amigos, familiares ou profissionais de saúde mental. Se você conhece alguém que já fez terapia EMDR, peça-lhe que recomende um terapeuta. É, igualmente, muito importante ter em conta os testemunhos de quem fez EMDR.

Faça uma consulta inicial

Ao fazer uma consulta inicial com um terapeuta EMDR, certifique-se de perguntar sobre a sua experiência no tratamento de depressão. Também pode pedir ao terapeuta para explicar como o EMDR funciona e como é que ele pode ajudá-lo mais concretamente. E tenha em conta que a terapia EMDR é uma terapia eficaz para o tratamento da depressão, mas pode náo ser a mais adequada para si.

Dúvidas frequentes sobre o tratamento EMDR para a depressão

A terapia EMDR é uma terapia relativamente nova, e muitas pessoas têm dúvidas sobre como ela funciona e se é eficaz para o tratamento da depressão. Aqui estão algumas das perguntas mais frequentes:

  • O EMDR é seguro na forma online?

Sim, a terapia EMDR online é segura e igualmente eficaz. O EMDR para a depressão levado a cabo tanto no formato presencial como a distância, não acarreta efeitos colaterais graves.

  • O EMDR pode causar flashbacks?

Sim, é possível que o EMDR possa causar flashbacks. No entanto, o terapeuta EMDR está treinado para ajudar o seucliente a lidar com os flashbacks de forma segura e eficaz.

  • Quanto tempo dura a terapia EMDR?

O tempo necessário para a terapia EMDR varia de pessoa para pessoa. Em média, a terapia EMDR dura de 10 a 15 sessões.

  • O EMDR é caro?

E quanto ao preço EMDR... Bem, o custo da terapia EMDR varia de acordo com o terapeuta e a localização, por exemplo. Em geral, o custo da terapia EMDR é semelhante ao custo de outras formas de terapia.

  • O EMDR pode ser usado para tratar outros problemas de saúde mental além da depressão?

Sim, o EMDR pode ser usado para tratar uma variedade alargada de problemas de saúde mental, incluindo ansiedade, fobias e lutos. Para além de traumas, é claro... De facto, no seu início, podia-se encontrar muito na internet artigos com este título: "Cure Traumas com EMDR", mas hoje, e isso já está estudado cientificamente, é sabido que esta terapia tem igualmente muito êxito em outras perturbações mentais que não apenas o stress pós-traumático. Por isso é cada vez mais comum encontar matérias que podem ter este título: "Reduza Ansiedade com EMDR".

  • O EMDR pode ser usado para tratar crianças?

Sim, o EMDR pode ser usado para tratar crianças. No entanto, o EMDR para crianças é diferente do EMDR para adultos. O terapeuta EMDR deve ser treinado para trabalhar com crianças.

  • O EMDR pode ser usado para tratar pessoas com transtornos dissociativos?

Em alguns casos, o EMDR pode ser usado para tratar pessoas com transtornos dissociativos. No entanto, o EMDR para pessoas com transtornos dissociativos deve ser feito com as devidas cautelas e procedimentos específicos.

  • A terapia EMDR funciona mesmo?

É talvez a pergunta mais importante a fazer. E a resposta natural é: sim a terapia EMDR funciona. É uma terapia eficaz para o tratamento da depressão, mas não só, como já foi referido atrás. De qualquer modo, se você está a considerar a terapia EMDR para a sua depressão, é importante conversar com um terapeuta EMDR qualificado para obter mais informações.

O EMDR funciona com estimulação bilateral ocular e não só

De facto, o EMDR, como abordagem psicoterapêutica, apoiada em estudos científicos, considera que os movimentos oculares, táteis ou auditivos interferem no modo como os dois hemisférios dialogam um com o outro. O hemisfério direito tem as emoções e sensações físicas ligadas a determinada situações. O hemisfério esquerdo tem a parte racional, mais ligada a uma leitura da situação mais racional, mais adulta. Ora, a estimulação bilateral vai amentar, pois, a perfusão sanguínea, a irrigação e é essa perfusão que vai permitir que que haja um entrosamento entre razão e emoção.

Por detrás de uma depressão, estão, muitas vezes, determinados medos, ainda que inconscientes. Portanto, a pessoa deprimida precisa de reprocessar esses medos e olhar para determinadas situações com um olhar mais maduro, mais racional. Ora, a ideia é fazer esse reprocessamento através da integração dos conteúdos dos dois hemisférios e isso faz-se, efetivamente, através de estimulação bilateral, a qual pode ser visula, auditiva ou tátil.

Saiba mais em https://www.emdrportugal.pt/artigos-cientificos/